quarta-feira, 18 de novembro de 2015

ERRO NOSSO DE CADA DIA

Ao longo da nossa vida financeira, cometeremos incontáveis erros. Erros ao gastar, erros ao poupar, erros ao investir. Erros, erros e mais erros. Olhando assim, você pode até se assustar e pensar que, com tantos erros nessa trajetória, seu futuro  financeiro corre sérios riscos, certo? Mas não é bem assim.
O primeiro ponto que precisamos entender é: por que erramos tanto? Para essa pergunta, existem duas respostas. A primeira, e mais óbvia, é que não estamos capacitados para acertar. A esmagadora maioria da nossa população não tem, nunca teve e, dificilmente, terá acesso à educação financeira. Conceitos básicos como orçamento, poupança, inflação, juros, dentre outros, não passam de “economês” para muita gente. Não por acaso, essas pessoas acabam metendo os pés pelas mãos quando o assunto é dinheiro.
A segunda razão pela qual cometemos tantas falhas nessa área da vida é que, diariamente, somos submetidos a tomar decisões monetárias. Aonde fazer o supermercado? O que comprar? Em qual quantidade? Comprar aquela camisa linda ou não? À vista ou a prazo? Essas e muitas outras escolhas estão presentes no nosso cotidiano. Até aí, nenhum problema. O problema é não estar preparado para fazer as escolhas corretas. Resultado? Uma sucessão de más escolhas.
Imagine um aluno que entende muito pouco de uma matéria e todo santo dia é submetido a uma prova da disciplina. O que irá acontecer com ele? Tirar um monte de notas baixas. Afinal, todo dia é uma prova de um conteúdo que ele desconhece, certo? Com as nossas finanças acontece da mesma maneira. Diariamente, tomamos decisões ruins, simplesmente porque não nos capacitamos para tomar as decisões corretas e, mesmo assim, as provas não param de chegar.
Como você já deve ter percebido, quer você goste ou não, quer você saiba da matéria ou não, as provas serão realizadas quase que diariamente. Ou seja, se não é possível livrar-se delas, a única solução que nos resta é nos capacitar para tirar boas notas. E os erros cometidos até aqui podem te ajudar bastante nesse aprendizado.
Se você errou é porque já fez e não deu certo. Você pode até ainda não saber o que fazer, mas é provável que já saiba muitas coisas que não deve fazer com o seu dinheiro. O que não comprar, aonde não investir, todos esses “nãos” podem te ajudar a chegar ao sim. Para isso, cabe a você se preparar adequadamente para encontrar essa resposta.
Quanto aos erros do passado, você nada pode fazer, a não ser utilizá-los como aprendizado para o seu futuro. Não importa a sua idade, você ainda tem uma vida inteira pela frente. Tomar as decisões adequadas ao administrar seus recursos irá te ajudar a atingir seus objetivos. Para que isso se torne real, a única coia que você precisa fazer é dedicar um pouco do seu tempo a adquiri a habilidade de lidar melhor com seu dinheiro.
Sei que muita gente tem calafrios quando se trata de finanças, poupança e investimentos. Se esse é o seu caso, não tem problema. Esqueça a matemática, esqueça os números! Aprender a lidar com seu dinheiro tem a ver com seu futuro, com seus objetivos, com seus sonhos, com o seu propósito de vida.
Acima de qualquer outra coisa, os erros podem te ajudar a construir um futuro melhor e mais promissor do que foi seu passado. Pense nisso! E aprenda com eles.

Samuel Magalhães é Consultor Financeiro, Palestrante, fundador do Portal www.invistafacil.com e do instagram @oinvestidor.

VOCÊ ESTÁ DISPOSTO A PAGAR O PREÇO?

Diariamente, sou questionado por pessoas de todo o país sobre: “O que fazer para enriquecer?”.  A maior parte delas espera receber uma fórmula mágica, uma receita de bolo ou dica infalível que irá torná-las ricas quase que instantaneamente.
Todo mundo quer ter uma conta bancária gorda, um carro importado, uma casa de luxo, mas quase ninguém está disposto a pagar o preço. Quando eu falo em pagar o preço, não estou me referindo ao valor monetário que será gasto para a aquisição de cada um desses bens.
Pagar o preço significa, antes de tudo, estar disposto a fazer o que for preciso para alcançar os seus objetivos, independentemente do quanto esforço e tempo isso exigirá de você.  O preço, portanto, não é medido em reais ou dólares, mas sim em horas de dedicação.
Warren Buffett já dizia: “Se você está sentado na sombra agora é porque alguém  plantou uma árvore há muito tempo atrás.”. O que a maioria das pessoas não se dá conta é que, salvo raríssimas exceções, caso queiramos desfrutar da sombra, precisamos plantar nossa própria árvore.
Vejo muita gente que fica esperando os familiares, os amigos e até mesmo os chefes ajudarem a plantar a tal da árvore. Se esse é seu caso, sugiro que trate de comprar um protetor solar, pois se depender dessa sombra, você passará o resto da sua vida embaixo do sol.
Eu, você e cada uma das pessoas que está lendo esse texto agora somos responsáveis pela nossa vida, pelo nosso futuro, pelos nossos resultados e, claro, por plantar a nossa própria árvore.
Tem uma frase que gosto de utilizar nas minhas palestras que diz assim: “Existe uma coisa que ninguém pode fazer por você: a sua parte.”. Essa frase trás consigo uma verdade poderosa e incontestável: nós somos os responsáveis pelo que acontece conosco.
Infelizmente, muitas pessoas tentam fugir dessa realidade como forma de se auto sabotar. O que essas pessoas conseguem não é nada mais do que obter resultados medíocres e passar a vida esperando por um golpe de sorte na loteria ou por um tio podre de rico falecer e o deixar como único beneficiário.
Essas pessoas gostariam de ser ricas, afinal, quem não gostaria? Mas certamente, elas não estão dispostas a se esforçar para atingir seus objetivos profissionais e financeiros.  Como tudo na vida, tal postura trás consequências. Dentre elas, podemos citar um futuro profissional sem grandes conquistas e uma vida financeira repleta de limitações e com poucos sonhos realizados.    
Talvez você esteja se perguntando: “Mas é fácil conseguir tudo que eu quero?”. Claro que não! Afinal, o que é fácil hoje em dia? Mas uma coisa eu te digo, apesar das dificuldades, vale a pena.
Agora eu te pergunto: Você está disposto a pagar o preço?
Samuel Magalhães é Consultor Financeiro, Palestrante, fundador do Portal www.invistafacil.com e do instagram @oinvestidor.



segunda-feira, 9 de novembro de 2015

VOCÊ JÁ POUPOU HOJE?

Você deve estar cansado de saber que 31 de outubro é o Dia do Halloween, certo?  O que provavelmente você –e a maioria dos brasileiros- não sabe é que esse é também o Dia da Poupança.
Infelizmente, a grande mídia enfoca mais a primeira comemoração do que a segunda. Por quê? Não faço a menor ideia. Nada contra as bruxas, fantasias, doces ou travessuras, mas convenhamos, a poupança deveria ter um destaque maior.
É por essa falta de cultura, de interesse, de informação e de tantas outras coisas que vivemos em um país que não tem cultura poupadora. Poupar dinheiro, mais do que um hábito, mais do que uma mera decisão financeira é um sinal de consciência social para consigo e com os outros a seu redor.
Muitas pessoas cometem o equívoco de ver a poupança como um mero luxo: “Se eu puder, eu poupo!”. Se puder? Ora, você tem que dar um jeito de poder. É o seu futuro e o futuro daqueles à sua volta que está em jogo e isso, certamente, não parece ser um luxo, mas sim uma necessidade e, como tal,precisa ser priorizada.
Economizar dinheiro não é meramente uma decisão econômica. Não é apenas abdicar do consumo de alguma coisa hoje para consumir mais dela amanhã. Economizar é, sobretudo, desenvolver a consciência da importância de planejar o futuro.
Precisamos estar financeiramente preparados para as oportunidades e adversidades que encontraremos ao longo da vida. Ter um fundo de reserva é a melhor maneira de superar os momentos ruins e conseguir aproveitar os bons momentos que estão por vir.
Evidentemente, iniciar um plano de poupança requer organizar sua vida financeira, abrir mão do consumo de algumas frugalidades do dia a dia, mas, acima de tudo, requer atitude. Atitude para realmente começar, independente do quão difícil ou dolorosa possa ser essa decisão.
Você pode até começar uma poupança sem entender muito de finanças e até mesmo sem ter seu orçamento organizado, mas você jamais, eu disse, jamais irá conseguir poupar, caso não esteja fortemente engajado nesse propósito. E para que haja esse engajamento é preciso, antes de qualquer coisa, que se tenha consciência da importância da poupança para a sua vida, para o seu futuro.
O sonho de enriquecer que cada um de nós tem em maior ou menor grau passa, em boa medida, pela nossa capacidade de poupança. Conseguir guardar parte dos nossos rendimentos mensalmente é imprescindível para construir essa riqueza, afinal, só fica rico quem investe e só investe quem poupa.
Se você ainda não começou a fazer sua poupança, trate logo de comprar seu cofrinho. Não subestime o poder das pequenas economias. De moeda em moeda é que se engorda o cofre. E se o seu está passando fome, trate de alimentá-lo ainda hoje. Saiba que é assim, passo a passo, moeda a moeda que se constrói uma vida financeira próspera.
Escolher entre doces ou travessuras é fácil! Difícil mesmo é a escolha entre comprar ou poupar. Porém, as escolhas mais importantes da vida não são fáceis mesmo. Cabe a você decidir o que quer para o seu futuro.

Samuel Magalhães é Consultor Financeiro, Palestrante, fundador do Portal www.invistafacil.com e do instagram @oinvestidor.

E SE O BRASIL NÃO ACABAR?

A cada novo dia, mais e mais fatos negativos acerca da realidade brasileira surgem nos nossos noticiários. Televisões, rádios, jornais e revistas não nos deixam esquecer  que estamos vivendo uma crise. Uma crise econômica, uma crise política, uma crise, acima de tudo, de valores morais.
Estamos perdidos em meio ao caos, acuados entre o fogo cruzado de Brasília. O executivo manda bala no legislativo que, por sua vez, revida o fogo vindo daquele. Os governantes que até outrora eram aliados, passaram a ser rivais.
Vivemos em um país submerso na corrupção e incompetência dos governantes, no qual um ex-presidente que foi tirado do poder volta como Senador e baluarte da moral e dos bons costumes. Um país no qual a presidente da República, o presidente da Câmara e do Senado são, na melhor das hipóteses, pessoas de caráter duvidoso e que só conhecem preceitos éticos dos livros de filosofia que leram na faculdade – se é que o leram.
Enquanto Brasília submerge diante do maior escândalo de corrupção da história do Brasil e talvez até mesmo do mundo, nossa excelentíssima presidenta – com p minúsculo mesmo - , chegou ao absurdo de dizer que “não houve corrupção no meu Governo”. Como assim?
Tudo isso fez com que nossa economia fosse se deteriorando pouco a pouco, até chegarmos aonde estamos hoje. Desemprego, recessão, taxa de juros elevadas, inflação, enfim...pior mesmo, só se a gente fosse a Venezuela!
Saúde, educação, segurança, estradas, portos, aeroportos...tudo é superfaturado e nada funciona. Vivemos em um país em que as pessoas querem estar no poder para se servir do povo e não para servir ao povo.
Em meio a esse cenário de caos pré-apocalíptico, nada mais natural do que muitos acreditarem que o país não terá condições de superar essas adversidades que se impuseram no caminho e que irá sucumbir em meio a tantos problemas.
No entanto, a história nos mostra que são justamente em momentos em que as coisas estão à beira do precipício, que os problemas parecem sem solução e que os desafios dão a impressão de serem grandes demais para superarmos é que conseguimos verdadeiramente mostrar a força do nosso povo e dar a volta por cima.
Não é de hoje que venho dizendo que o caos que se instalou no país e a conjuntura atual para lá de desfavorável trás consigo excelentes oportunidades. Oportunidade para quem sempre sonhou em ter o seu negócio próprio tirar o projeto do papel, oportunidade para quem sempre deixou o dinheiro parado na poupança começar a investir. Oportunidades, oportunidades e mais oportunidades.
Talvez você esteja perguntando: Mas e a crise? Vou abrir meu negócio justamente quando todos os outros estão fechando? Vou começar a investir quando a Bolsa está sofrendo perdas sucessivas? Sim você vai!
Se você quiser ganhar dinheiro é exatamente isso que tem que fazer. Afinal, ir para onde leva a maré nunca fez ninguém descobrir uma ilha paradisíaca, muito menos encontrar excelentes oportunidades de ganhar dinheiro.

Samuel Magalhães é Consultor Financeiro, Palestrante, fundador do Portal www.invistafacil.com e do instagram @oinvestidor.

Tecnologia do Blogger.